terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Uma ajuda - qual é a coisa qual é ela que dá...

- Aumento a frequência cardíaca (taquicardia) e palpitações.
- Tremores, mais acentuados nas mãos.
- Sensação de calor.
- Diminuição de peso a contrariar o aumento do apetite.
- Ansiedade, nervosismo e insónia.
- Irritabilidade.
- Dejecções com maior frequência, podendo ser diarreia.
- Fraqueza.
- Sensibilidade exagerada às variações térmicas.
- Pele húmida e sudorese (transpiração).
- Cabelos finos.
- Unhas quebradiças.
- Olhos salientes (exoftalmia) e avermelhados.
- Movimento ocular diminuído, descoordenado e visão dupla - diplopia (doença de Graves).
- Lacrimejo e sensibilidade ocular à luz.
- Bócio.

Quem sabe?!


segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Luta desleal

Sabem quando te contratam para seres a personagem principal da história e aparece uma gajinha-mete-nojo que te quer roubar (sem mérito) o lugar a todo o custo?
Sabem?
Eu soube-lo há pouco. Arrrgghhh!

Morreu. Mesmo.

Hoje caiu-me a ficha:

- A Whitney Houston morreu. Mesmo. Para sempre. Estou triste.

domingo, 26 de fevereiro de 2012

Livros - sugestão literária


Acabadinho de "marrar" - mais um, de Luís Sepúlveda (os meus colegas, nesta altura, devem estar a pensar: antes ela estivesse a marrar outras coisas... mas deu-me para isso).

Tudo a que nos prestamos a fazer, se o quisermos verdadeiramente, conseguimos alcança-lo.

História de uma gaivota e do gato que a ensinou a voar.

sábado, 25 de fevereiro de 2012

Copiado algures por aí (não estava assinado...)

"Left brain:

I am the left brain.
I am a scientist. A mathematician.
I love the familiar. I categorize. I am accurate. Linear.
...
Analytical. Strategic. I am practical.
Always in control. A master of words and language.
Realistic. I calculate equations and play with numbers.
I am order. I am logic.
I know exactly who I am.

Right brain:

I am the right brain.
I am creativity. A free spirit. I am passion.
Yearning. Sensuality. I am the sound of roaring laughter.
I am taste. The feeling of sand beneath bare feet.
I am movement. Vivid colors.
I am the urge to paint on an empty canvas.
I am boundless imagination. Art. Poetry. I sense. I feel.
I am everything I wanted to be."

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Ouvido de passagem

Hoje fui a um funeral. Nunca é agradável, mesmo que não conheçamos o falecido.
Aconteceu-me o que acontece a muita gente naquelas situações em que não deveria acontecer: desatei-me a rir depois de ter assistido à conversa entre dois idosos:

O primeiro, referindo-se à Capela que tinha boas condições e que era prática porque estava mesmo ao lado do cemitério:

- "Esse sítio é mesmo bom".

Ao que lhe responde o outro:

- "Já estive em sítios melhores".

E eu rematei com uma gargalhada. Não fui excomungada pelo Sr.Padre por pouco (digo eu...)
Deus me valha.

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Eu cedo: o meu melhor disfarce de carnaval

A pedido de várias famílias (já me entupiram o telemóvel com SMS) eu desvendo, eu cedo e mostro-vos o meu disfarce de Carnaval para amanhã.
Ontem fui de Coelhinha (da Playboy) e anteontem de Pastilha-elástica-trident-já-sem-sabor. Amanhã queimarei os últimos cartuchos - e eu que não gosto do Carnaval - imaginem se gostasse.
Se me apanharem por aí, sejam meiguinhos, tá?!!

A Claudiamar amanhã estará ASSIM!


segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Não estava à espera desse Amor

Não estava à espera desse Amor - pelo menos não agora, não tão grande, não tão perfeito.


Não estava à espera desse Amor - pelo menos não agora, não tão grande, não tão perfeito.
Todos os Amores quando começam são infinitos e sem pontos finais; as vírgulas só servem para se respirar entre os beijos e tudo cabe nas reticências e nos pontos de exclamação.
Não estava à espera desse Amor que nasceu num dia com sete cores, que, como o Fogo, inspira poetas e amantes. Vermelho… Verde… (Inatingível criação da Natureza).
Chovia e fazia Sol (como que a preparar-nos para as contrariedades que mais cedo ou mais tarde apareceriam a intervalar as alegrias): o cheiro à terra e às hortênsias criava o ambiente único e irrepreensível. Nós, enamorados, contemplávamos as outras cinco cores do céu que todos os corações apaixonados tão bem vêem - que eu vejo e que tu vês – e, de mãos dadas, flutuávamos num Mundo só nosso.
Não somos iguais. Nunca fomos. Eu não te quereria igual – quero-te assim, a contrastar-me (e a realçar-me), a completar-me. Conhecemo-nos há cem, há mil anos (sei lá) - que isto no Amor é tudo intemporal, não há agenda nem calendário padrão, e somos sempre folhas soltas que, ao nos pensarmos organizados, sopra um vento que as baralha e agita. (E tudo treme em mim).
Não estava à espera desse Amor - pelo menos não agora, não tão grande, não tão perfeito: um controlo descontrolado, um íman que desafia a gravidade e nos torna voluntariamente presos um ao outro. Não há amarras, não há cadeados: há arrepios, há sussurros, Invernos de banhos quentes de espuma, miocárdio a palpitar e morangos com chantilly (ou sem ele, quando tu, em tom de brincadeira, dizes que estás de dieta).
 O “nosso” Amor é “meu” desde que te conheci. Tu és as minhas borboletas no estômago (não o sabes, porque eu nunca te disse). Tu não me cantas que eu sou a mais linda porque ainda dormes e eu não te quero acordar. Imperfeita que sou, serei para ti a mais perfeita das mulheres (quando acordares).
Penso em ti. Penso muito em ti. Tu és o meu Amor - Vivo, o meu Amor -Vida: acordas-me, aqueces e animas.
Não estava à espera desse Amor - pelo menos não agora, não tão grande, não tão perfeito, mas o que eu mais queria hoje era que, arrebatadoramente, eu fosse para ti o que tu és para mim.
Porque não acordas?
AMAS-ME?
(Estás a ouvir-me?)
“ … Somewhere over the rainbow
Blue birds fly;
And the dreams that you dream of
Dreams really do come true …”

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Nopomespes espestrapanhospos

Hopojepe foipoi dipiapa depe:

- melenas
- hematoquézias
- choque hipovolémico
- diplopia
- hemorragia sub-aracnoideia
- torsades des pointes
- midazolam
- piperacilina-tazobactam
- pneumotórax
- Staphylococcus aureus
- intoxicação por teofilina
- BAV completo
- assistolia.

+ ou - isso.

Amigos

Há dias em que os meus melhores amigos são os brufens e os panasorbes e não os partilho com ninguém.
Hoje foi um desses dias.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

That's all folks

"E assim, depois de muito esperar, num dia como outro qualquer, decidi triunfar...
Decidi não esperar as oportunidades e sim, eu mesmo buscá-las.
Decidi ver cada problema como uma oportunidade de encontrar uma solução.
Decidi ver cada deserto como uma possibilidade de encontrar um oásis.
Decidi ver cada noite como um mistério a resolver.
Decidi ver cada dia como uma nova oportunidade de ser feliz.
Naquele dia descobri que meu único rival não era mais que minhas próprias limitações e que enfrentá-las era a única e melhor forma de as superar.
Naquele dia, descobri que eu não era o melhor e que talvez eu nunca tivesse sido.
Deixei de me importar com quem ganha ou perde.
Agora me importa simplesmente saber melhor o que fazer.
Aprendi que o difícil não é chegar lá em cima, e sim deixar de subir.
Aprendi que o melhor triunfo é poder chamar alguém de"amigo".
Descobri que o amor é mais que um simples estado de enamoramento, "o amor é uma filosofia de vida".
Naquele dia, deixei de ser um reflexo dos meus escassos triunfos passados e passei a ser uma tênue luz no presente.
Aprendi que de nada serve ser luz se não iluminar o caminho dos demais.
Naquele dia, decidi trocar tantas coisas...
Naquele dia, aprendi que os sonhos existem para tornar-se realidade.
E desde aquele dia já não durmo para descansar... simplesmente durmo para sonhar."

Walt Disney

Tiro-e-queda (às vezes!)

Lembram-se deste post?

Deu certo.
(E era isso)

Mudança

Hoje (em vez de menina) trataram-me por "senhora" no Centro Comercial.
O que se terá passado? Será das olheiras, das rugas?

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Não quero o primeiro beijo

(Mia Couto)

«Não quero o primeiro beijo
basta-me
o instante antes do beijo
... (...)
Quero o vulcão
que na terra não toca
o beijo antes de ser boca»

Maybe I'm amazed





Writer: MCCARTNEY, PAUL JAMES

Maybe I'm amazed at the way you love me all the time
Maybe I'm afraid of the way I love you
Maybe I'm amazed at the way you pulled me out of time
And hung me on a line
Maybe I'm amazed at the way I really need you

Maybe I'm a girl and maybe I'm a lonely girl
Who's in the middle of something
That she doesn't really understand

Maybe I'm a girl and maybe you're the only man
Who could ever help me
Baby, won't you help me understand

Maybe I'm amazed at the way you're with me all the time
Maybe I'm afraid of the way I leave you
Maybe I'm amazed at the way you help me sing my song
Right me when I'm wrong
Maybe I'm amazed at the way I really need you

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Coisas fúteis

Já disse que detesto pintar as unhas?

Ainda o Amor

IN "MUITO, MEU AMOR"
PEDRO PAIXÃO

AS PESSOAS SÃO INSENSATAS, INCONSTANTES E EGOÍSTAS

AMA-AS, APESAR DE TUDO

SE FIZERES O BEM SERÁS ACUSADO DE AGIRES POR OUTROS MOTIVOS

FAZ O BEM, APESAR DE TUDO

SE TIVERES ÊXITO GANHARÁS FALSOS AMIGOS E VERDADEIROS INIMIGOS

TENTA ALCANÇÁ-LO, APESAR DE TUDO

TODO O BEM QUE FIZERES AMANHÃ SERÁ ESQUECIDO

FAZ O BEM, APESAR DE TUDO

A HONESTIDADE E A FRANQUEZA TORNAM-TE VULNERÁVEL

SÊ HONESTO E FRANCO, APESAR DE TUDO

O QUE PASSASTE ANOS A FAZER SERÁ DESTRUÍDO NUMA SÓ NOITE

CONSTRÓI O QUE TENS A CONSTRUIR, APESAR DE TUDO

AS PESSOAS PRECISAM DE AJUDA MAS ATACAR-TE-ÃO SE AS AJUDARES

AJUDA-AS, APESAR DE TUDO

DÁ O MELHOR DE TI E SERÁS ATINGIDO NOS DENTES

DÁ AO MUNDO O MELHOR DE TI, APESAR DE TUDO.




quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Já não preciso de despertador

Uma das vantagens de se ter um filho pequeno é podermos dispensar o despertador; acordamos (acordam-nos) sempre antes dele tocar.

E se eu começar assim o "dito-cujo"?


Não estava à espera desse Amor - pelo menos não tão grande. Todos os Amores quando começam são infinitos e sem pontos; as vírgulas só servem para se respirar entre os beijos e tudo cabe nas reticências e nos pontos de exclamação.


Que tal?
Pode ser que dê!

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Lido no facebook

"Quando as borboletas se apaixonam será que sentem humanos no estômago?"

                     - Alguém tem alguma amiga borboleta que nos esclareça esta dúvida?


"O ideal é ser feliz, e não, ser perfeito".
                  
                     - O que vou responder a propósito das eventuais gralhas do CV...

Esclarecimento à população



Esclareçamos, de uma vez por todas, uma coisa: a Claudiamar proprietária deste blogue é metade-eu, metade-personagem.
Este blogue não é uma narrativa da minha vida. Nem está, sequer, lá perto. (Got it?!)

TRIO AMOROSO

Esta noite sou só eu e o Rod Stewart (e o malfadado CV, claro).

 

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Constatação

Basta falar de SEXO (ou da falta dele) e as visitas ao blogue aumentam logo...

5 minutos de pausa (ou a insanidade)

Pode faltar-me água e comida (sexo) em casa, mas que nunca me falte a base, o corrector de olheiras, o rímel e o blush.

domingo, 5 de fevereiro de 2012

Nem tudo é cinzento

Encontrei-o!
A menos de duas semanas para a estreia.

("Dizem que cachaça é água...lalalalalalalalalá")

Amores


 




Já disse que AMO esta canção?
Estão-se nas tintas para isso, não é?!

sábado, 4 de fevereiro de 2012

Novo número: 59

Uma das vantagens (bónus) de se ter o maridão a fazer dieta, é ficar-se sem comida em casa.

59 Kg.
Já faltou mais para voltar a atingir o alvo. Yuuuuuupiiiiiiiii!

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Há um ano....

Ontem fez um ano que o Glorioso ganhou 0-2 no dragão à equipa dos corruptos...
Amanhã faz um ano que me entregaram o meu carro novo...

ahhhhh ... e hoje faz um ano que a minha casa ficou mais pequena :) :) :)

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Lido de passagem

"Cheguei à conclusão de que o Google é mulher:
 

ele nem espera que você termine a frase e já está a dar palpites..."

Achei o máximo!

Nota para mim mesmo...

Não ir ao Facebook hoje.

Demasiadas meninas histéricas...

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

AMO-TE por todas as razões e mais uma

"Por todas as razões e mais uma. Esta é a resposta que costumo dar-te quando me perguntas por que razão te amo. Porque nunca existe apenas uma razão para amar alguém. Porque não pode haver nem há só uma razão para te amar.
Amo-te porque me fascinas e porque me libertas e porque fazes sentir-me bem. E porque me surpreendes e porque me sufocas e porque enches a minha alma de mar e o meu espírito de sol e o meu corpo de fadiga. E porque me confundes e porque me enfureces e porque me iluminas e porque me deslumbras.
Amo-te porque quero amar-te e porque tenho necessidade de te amar e porque amar-te é uma aventura. Amo-te porque sim mas também porque não e, quem sabe, porque talvez. E por todas as razões que sei e pelas que não sei e por aquelas que nunca virei a conhecer. E porque te conheço e porque me conheço. E porque te adivinho. Estas são todas as razões.
Mas há mais uma: porque não pode existir outra como tu".

                                                                                    Joaquim Pessoa, em "Ano Comum"