domingo, 29 de julho de 2012

WHITE PARTY

Rescaldo da Festa Branca:

- (Só) duas mulheres com vestido igual ao meu! (mas, que fique bem claro, impossível sermos confundidas porque elas não tinham a minha classe, a minha beleza, o meu verniz laranja-choque, a minha juventude, o meu jeitinho para a dança, as minhas sandálias super-confortáveis, o meu grupo, a minha maluqueira, a minha ausência de álcool... etc).

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Para os homens

(Enviado por um amigo de 60 anos...)

NADA COMO A SIMPLICIDADE. - LUIS FERNANDO VERÍSSIMO

Quando tinha 14 anos, esperava ter uma namorada algum dia.


Quando tinha 16 anos tive uma namorada, mas não tinha paixão. Então
percebi que precisava de uma mulher apaixonada, com vontade de viver.

Na faculdade saí com uma mulher apaixonada, mas era emocional demais.
Tudo era terrível, era a rainha dos problemas, chorava o tempo todo e
ameaçava suicidar-se. Então percebi que precisava de uma mulher
estável.

Quando tinha 25 encontrei uma mulher bem estável, mas chata. Era
totalmente previsível e nada a excitava. A vida tornou-se tão
monótona, que decidi que precisava de uma mulher excitante.

Aos 28 encontrei uma mulher excitante, mas não consegui acompanhá-la.
Ia de um lado para o outro sem se deter em lugar nenhum. Fazia coisas
impetuosas, que me fez sentir tão miserável como feliz. No começo foi
divertido e eletrizante, mas sem futuro. Então decidi buscar uma
mulher com alguma ambição.

Quando cheguei nos 31, encontrei uma mulher inteligente, ambiciosa e
com os pés no chão. Decidi casar-me com ela. Era tão ambiciosa que
pediu o divórcio e ficou com tudo o que eu tinha.

Hoje, com 40 anos, gosto de mulheres com mamas grandes. E só.

Ontem

Ontem, em dia mau, destacaram-se duas (vá, três) coisinhas muito boas:

- A primeira;
- A segunda;
- E a terceira!

Importante é enfrentar. I DID IT.

segunda-feira, 23 de julho de 2012

DUETOS

No more tears - enough is enough


De bem com a vida.

- Copiado e gostado no facebook -

"1. Perda de interesse em conflito.
2. Ataques frequentes de sorrir.
3. Esmagadores ataques frequentes de apreciação.
4. Perda de desejo de julgar os outros.
5. Capacidade inconfundível de apreciar cada momento.
6. Tendência a pensar e agir espontaneamente ao invés de medo baseado na experiência do passado.
7. Perda de interesse em interpretar as ações dos outros.
8. Perda da capacidade de se preocupar (um sintoma grave).
9. Sentimentos satisfeitos de conexão para com o outro e da natureza.
10. Aumentando a susceptibilidade a amor prorrogado por outros, bem como uma incontrolável vontade de estendê-lo.
11. Tendência crescente para deixar as coisas acontecerem ao invés de fazer as coisas acontecerem."

domingo, 22 de julho de 2012

A tua cara não me é estranha

Sim, estou a ver!

E gosto tanto (gostava mais se desse para saltar a parte dos comentários e dos apresentadores, mas faço o sacrifício).
Quem sabe, sabe.
Adoro duetos.

Lido de passagem

Hoje li uma coisa tão fofinha que não resisto em publicar:


- "Quando se tem filhos, apetece alcochoar o Mundo".
                                                             (Ana Marques)

Um mimo, não?

sábado, 21 de julho de 2012

quarta-feira, 18 de julho de 2012

terça-feira, 17 de julho de 2012

REMORSOS

Hoje não vou ficar com remorsos - está feito, está feito. Ninguém me obrigou, ninguém me empurrou - a escolha foi minha, usei do livre arbítrio (aquela coisa que nos distingue dos demais animais). Desculpas? Poderia arranjar uma dúzia (mas não passariam disso mesmo, de desculpas), mas nem me vou dar ao trabalho.
Hoje estou assim.

Eu pecadora me confesso.

segunda-feira, 16 de julho de 2012

FELICIDADE

"Happiness is a risk.
 If you’re not a little scared, then you’re not doing it right.”

(Sarah Addison Allen)

Quem me salva?

Aaaaahhhhhhhh!!!!
Acabei de encontrar um DESTES na minha casa de banho. E agora? Chamo a Polícia? Os Bombeiros? Quem me salva?

Quantificar a vida


(O que pesa mais: um quilo de chumbo ou 1 quilo de algodão?)

domingo, 15 de julho de 2012

Melanina e Terra Nostra (Só para Açorianos)

Há algum iluminado que me consiga explicar (como se eu fosse muito burra) porque é que a água férrea do ParqueTerra Nostra tem inveja da minha melanina?

(Puta que a pariu que me ficou com o bronzeado saudável de 2 semanas...)


Optimus Alive


Diz que está meio-mundo sentindo a música no Optimus Alive: a minha versão do pobre é o karaoke da MEO (Kantatu pró) ... Animação na mesma!

sábado, 14 de julho de 2012

sexta-feira, 13 de julho de 2012

Mundo Viagra

Ontem na praia não consegui abstrair-me da (longa) conversa que dois senhores (de sessentas, por aí) iam tendo a meu lado sobre as maravilhas do sildenafil... e, como diz um amigo meu, "eu não sou de enredos", mas quis parecer-me que as aventuras com o comprimido azul não foram com as legítimas... (Juizinho, meus caros, juizinho!)

quinta-feira, 12 de julho de 2012

AAhhhhh (grito de pânico)

AAAHHHHHHHH!!!!! Acabei de beber um iogurte cujo prazo terminou a 5 de Julho. Vou morrer hoje?

quarta-feira, 11 de julho de 2012

terça-feira, 10 de julho de 2012

Gin tónico com açúcar

Hoje deu-me para isso:

- Espreguiçadeira no quintal;
- Gin tónico (com 1/3 de pacotinho de açúcar, para quebrar a intensidade do quinino) + tremoços;
- Pele à mostra (FP 30);
- Livro;
- Marido na cozinha;
(Vendi o miúdo)
- Os velhinhos Silence 4.

(Foi bom!)




Amanhã

Diz que amanhã vai ser ASSIM outra vez!

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Encontrei-o!

E quando a esperança era já só réstea, depois de uma manhã inteira à procura do tal, daquele que me faria brilhar os olhos, não conter um suspiro, lutar para que fosse meu, e que me fizesse sentir Cinderela... ENCONTREI-O!

sábado, 7 de julho de 2012

Constatações

A propósito (ou não) desta notícia no Jornal AO de hoje:
http://www.acorianooriental.pt/pagina/edicao-impressa/2012-07-07/regional/ver/artigo/138844/

(Mulher detida por espancar o marido)

"Todos os dias quando chego a casa, bato na minha mulher: ainda que eu não saiba porque é que lhe bato, ela sabe com certeza porque é que leva".

(ooopppsss... eu não escrevi isso!)

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Apaixonada outra vez!



Pele de galinha!

>>Quando o dia entardeceu
E o teu corpo tocou
Num recanto do meu
Uma dança acordou
E o sol apareceu
De gigante ficou
Num instante apagou
O sereno do céu

E a calma a aguardar lugar em mim
O desejo a contar segundo o fim.
Foi num ar que te deu
E o teu canto mudou
E o teu corpo do meu
Uma trança arrancou
E o sangue arrefeceu
E o meu pé aterrou
Minha voz sussurrou
O meu sonho morreu

Dá-me o mar, o meu rio, minha calçada.
Dá-me o quarto vazio da minha casa
Vou deixar-te no fio da tua fala.
Sobre a pele que há em mim
Tu não sabes nada.

Quando o amor se acabou
E o meu corpo esqueceu
O caminho onde andou
Nos recantos do teu
E o luar se apagou
E a noite emudeceu
O frio fundo do céu
Foi descendo e ficou.

Mas a mágoa não mora mais em mim
Já passou, desgastei
Para lá do fim
É preciso partir
É o preço do amor
Para voltar a viver
Já não sinto o sabor
A suor e pavor
Do teu colo a ferver
Do teu sangue de flor
Já não quero saber.

Dá-me o mar, o meu rio, a minha estrada.
O quarto vazio na madrugada
Vou deixar-te no frio da tua fala.
Na vertigem da voz
Quando enfim se cala.>>

(Mnemósine, era esta!)

quinta-feira, 5 de julho de 2012

Não: Devagar

Não: devagar.
Devagar, porque não sei
Onde quero ir.
Há entre mim e os meus passos
Uma divergência instintiva.
Há entre quem sou e estou
Uma diferença de verbo
Que corresponde à realidade.

Devagar...
Sim, devagar...
Quero pensar no que quer dizer
Este devagar...
Talvez o mundo exterior tenha pressa demais.
Talvez a alma vulgar queira chegar mais cedo.
Talvez a impressão dos momentos seja muito próxima...

Talvez isso tudo...
Mas o que me preocupa é esta palavra devagar...
O que é que tem que ser devagar?
Se calhar é o universo...
A verdade manda Deus que se diga.
Mas ouviu alguém isso a Deus?

Álvaro de Campos, in "Poemas"

Procuro (e não encontro)

STOP: isto não é nenhum post lamechas, escusam já de espevitar a orelha: não me vou queixar da vida ou dos (des)amores! (Podem virar a página).
Estou há dias inquieta porque ouvi uma música LIIIIIINNNNNNDA e não há forma de saber quem a canta/ como se chama... nada... não a encontro em lado nenhum e o google/ youtube respondem-me zero quando lhes pergunto: Qual é a música que é assim: timtimtim,tiiiiimmm, tim, ...
Uma tristeza.
Procuro, procuro e não encontro.... Arghhhh!!!

quarta-feira, 4 de julho de 2012

Ouvido de passagem

"É preciso ler 100 livros para escrever um."


(Os 56 da colecção UMA AVENTURA de Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada contam?!)

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Dupla Homem-Natureza

As condições reuniram-se: S. Pedro colaborou; nada nos deteve: foi o 1º dia de praia a três do ano. Houve mergulhos para todos e Sol na pele (com FP 50+ - que eu maluca é que não sou pouco nessas coisas). Pés e caminho feito na areia, de pegadas que o mar apagou. Levei o fato de mergulho, o biquini ainda ficou na gaveta por falta de coragem. O homem diz que me vai levar ao psicólogo. Querem ver que ainda aceito?

domingo, 1 de julho de 2012