sábado, 9 de fevereiro de 2013

Filmes - MEO Home Cinema - Sugestão para os senhores da MEO





Ontem foi dia de serãozinho de miúdas caseiro. Enquanto uns e outros foram laurear a pevide aos bailaricos de carnaval (outros carnavais virão!), nós optámos por ficar em casa, no 36. Plano? Serão de cinema, usufruindo da panóplia gigante que a MEO tem para oferecer (indirectamente pago, claro). As miúdas chegaram com delícias do MacDonalds (eu não ia dizer que não...) e, em 5 minutos, o filme ficou seleccionado: passámos pelas opções - "os mais vistos da semana", "os premiados dos óscares", "novidades", "últimas oportunidades", e blá, blá, blá, e fizemos a nossa selecção, que foi consensual, apesar de nenhuma de nós ter alguma vez ouvido críticas àquela escolha: ÁRVORE DA VIDA, com Brad Pitt e Sean Penn (na capa, uns pezinhos de recém-nascido e a cara do primeiro - que oooolhooossss!): o que para 3 mães babadas como nós, aliado a uma sinopse que parecia interessante, foi mais do que suficiente para reunir consenso, mesmo antes dos Sundae de sobremesa estarem papados.
Recostadas, pernocas esticadas (sim, porque antes tinha acontecido uma tarde de cusquice e shopping no C. Comercial), à média-luz (SEM BABIES - os papás ficaram com eles, no caso da A. e da V., e os meus papás ficaram com o meu; o "meu" Francisco acompanhou-nos, claro) - e aqui que ninguém me ouve, também houve bebida à descrição - É Carnaval -, eu bebi uma branquinha, rotulada de Luso, provei as outras alternativas só com os olhos, e as meninas lá foram empinando o que lhes apeteceu! (só sei que a garrafa de Licor de Amora ficou praticamente a zeros). O que marcaria a máquina da alcoolemia dos senhores Polícias da operação STOP?!
Adiante.

Este post tem um propósito muito importante: chegar aos senhores de topo da MEO: quero que incluam mais uma categoria na listagem da selecção de filmes; o momento cinematográfico (?) de ontem serviu para esta reflexão e acho que vou ter quem concorde comigo - right, meninas? - :

- SENHORES DA MEO, e que tal acrescentarem um subtítulo que diga "Filmes de fugir" (podem ser outros nomes mais sugestivos, do género "Bosta intelectual", "Areia para os olhos", "Filmes escudo-furado", "Barraca na certa" - estão a ver mais ou menos o que quero dizer?). Seria justo. Assim uma pessoa já sabia ao que ia e não ficava  mais de 2 horas na expectativa, à espera que o dito cujo desse a volta, do início do enredo, do começo do filme em si: Em suma: "ÁRVORE DA VIDA" - o filme que (a meu ver) acabou sem começar. Vejam e confirmem! Pagava para ter outras opiniões de pessoas que conheço! (Estou a ser muito "quadrada", amaurótica das artes, demasiado racional, demasiado emocional ?!). Quem opina? Qual Mallick, qual quê...
Apesar disso, o sofá era confortável, a companhia agradável e ficou a promessa de repetição a curto prazo (nem que seja para um PRETTY WOMAN!)

BOM DIA!


http://www.guiadasemana.com.br/cinema/filmes/sinopse/a-arvore-da-vida

 

1 comentário:

  1. Eu também tive um serão a visualizar esse filme, mas apenas com o meu amor. Até hoje me goza desta fabulosa escolha que fiz na Meo.
    Santo Deus, se isso é a Árvore da Vida porque razão desejamos a morte nos primeiros 15 minutos? Fiquei a achar que não era intelectual o suficiente para perceber a mensagem do mesmo.

    ResponderEliminar

O que se diz por aí...